Por que dar importância ao exercício da Responsabilidade Técnica em Clínicas Veterinárias, Consultórios, Petshops e Salões de Banho e Tosa?

Quando observamos a grande quantidade de estabelecimentos veterinários que pertencem ao chamado universo pet logo nos vêm à mente apenas a parte quantitativa da questão, a enorme quantidade de lojas e concorrentes na mesma região transformando a situação em uma concorrida disputa por espaço e visibilidade, com sua conseqüência conquista de mercado e de uma carteira de clientes....mas....será que é fácil atingir essa conquista?

Será que ao nos esquecermos da questão qualitativa da questão não estamos afetando de forma consideravelmente importante a própria quantidade de estabelecimentos veterinários do mercado pet?

Em um momento onde a pressão da competição se volta para o mercado pet, fato provocado pela sua própria conformação e pelo seu crescimento desordenado, busca-se soluções para os problemas que são evidenciados como:

- falta de normatização de processos e atividades do setor
- pouca ou nenhuma atenção à legislação vigente do setor
- exigências complexas dos consumidores de seus serviços e produtos
- atitudes meramente reativas e não planejadas dos empreendedores do setor
- problemas com as equipe de trabalho
- erros nas estruturas físicas das lojas e estabelecimentos de saúde

E será que precisamos criar soluções mirabolantes para enfrentar esses problemas do mercado pet nacional?

Será que se olharmos para dentro do rol de funções da Medicina Veterinária não encontraremos soluções prontas para atender a esse cenário? Afirmo sem a menor sombra de dúvida que sim!

Revitalizar a função do Responsável Técnico é o caminho mais adequado e mais prático para a solução da totalidade dos problemas do mercado pet por que:

- é o profissional habilitado a resolver questões voltadas ao universo dos animais presentes nos estabelecimentos em questão
- é o profissional que pode ajustar todos os processos de gestão baseados na técnica e no conhecimento veterinário
- é o profissional que atenderá às demandas das esferas fiscalizatórias preenchendo mais que documentos e sim certificando aquele estabelecimento sobre sua responsabilidade atendendo então às normas técnicas de biossegurança, higiene, bem estar e saúde pública.
- é o profissional capacitado a atender as demandas das equipes de trabalho normatizando e estipulando os limites éticos que devem ser respeitados pelas mesmas dentro do estabelecimento sobre sua responsabilidade
- é o profissional capaz de estimular a construção de estabelecimentos que atendam padrões determinados pelas autoridades sanitárias e que não representem risco nem aos animais expostos ou que a esses estabelecimentos recorram, nem aos clientes, funcionários e colaboradores.

Sendo ele esse profissional legalmente habilitado enfrentamos o cenário da necessidade de capacitação e qualificação além das fronteiras da legislação e sim no universo prático e funcional do exercício da função, para que acabemos de vez com este cenário vergonhoso onde não existe ética e sequer brio profissional quando lembramos de situações onde colegas assumem a responsabilidade técnica por valores muito abaixo do que é garantido por legislação vigente e sequer atuam como tais, pois jamais foram orientados corretamente sobre a gama de funções que compõem o exercício da responsabilidade técnica no mercado pet.

Atitudes como essa, além do negligente silêncio das entidades de classe que muitas vezes não reconhecem o valor desses profissionais, por que elas mesmas desconhecem o que faz um Responsável Técnico, tornam o desafio da qualificação profissional de centenas de profissionais Médicos veterinários que atuam ou pretendam atuar no campo da Responsabilidade Técnica de forma profissional e ética um marco de resistência dos que militam na área.

A realização de cursos e workshops com programação ampla e focada na questão prática do dia a dia do profissional no exercício da responsabilidade técnica se faz necessária e urgente para fazer um contraponto ao caráter meramente e pretensamente tutorial de projetos que apenas mostrem de forma superficial e letárgica o papel do RT em um estabelecimento veterinário, sem mostrar a importância vital desse setor para a Medicina Veterinária e para a nossa Sociedade consumidora de nossos serviços.

É uma chance que não podemos desperdiçar e focar na mudança de paradigmas e de conceitos arraigados em momentos passados de nossa profissão é o caminho para aproveitar plenamente esta oportunidade de crescimento e ganho de visibilidade da Medicina Veterinária no setor de maior visibilidade junto ao Agronegócio.

Comentários

Postagens mais visitadas