Conheça a Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária - SBCV!

É com muito prazer que eu mais uma vez entrevisto colegas de profissão com o intuito de sempre colaborar com a divulgação da Medicina Veterinária para a sociedade consumidora de nossos serviços...e tornar o meu blog um ponto de encontro para todos os colegas que estão lutando pela profissionalização da nossa CARREIRA!




Vamos conhecer a sua diretoria?




Presidente: Guilherme Goldfeder

Primeiro secretário: Carlos Eduardo Karst

Primeiro diretor científico: Lilian Caram Petrus de Camargo

Primeiro tesoureiro: Roberto Carvalho e Pereira

Primeiro diretor social: Ilvio Mendes Vidal

Sócio-colaborador: Priscylla Ramos Rosa

Segundo secretário: Paula Hiromi Itikawa

Segundo diretor científico: Arine Pellegrino

Segundo tesoureiro: Valeria Marinho Costa de Oliveira

Segundo diretor social: Ariane Marques Mazini

Sócio-colaborador: Patrícia Costa Chamas

Sócio-colaborador: Luis Felipe Neves dos Santos


Entrevistando nosso colega...



Como surgiu a Sociedade?


 A Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária - SBCV - nasceu com o interesse das maiores referências de Cardiologia Veterinária no Brasil em promover a reunião de médicos veterinários interessados nas áreas de Clínica, Diagnóstico, Cirurgia e Pesquisa em Cardiologia, bem como promoção de congressos, simpósios, cursos e outros eventos que difundissem o estudo e investigações cardiológicas. A fundação ocorreu ainda na década de 90, mais precisamente no dia 15 de abril de 1995. Nessa ocasião tivemos como primeiro Diretor Presidente o Prof. Dr. Aparecido Antônio Camacho, eleito no primeiro encontro. A partir daí a SBCV manteve o compromisso de agregar estudiosos da especialidade, mas assumimos nossa diretoria com o intuito de oferecer um maior impacto da Cardiologia à classe Veterinária. Assim, em Agosto de 2010 nossa chapa foi eleita e temos trabalhado com disciplina e rigor para alcançar nossos objetivos primários.



 Quais os objetivos da Sociedade a curto, médio e longo prazo?

 Em curto prazo os nossos objetivos ja estão sendo realizados. Estamos mais organizados, pela primeira vez temos uma grade cientifica que organizamos um ano antes, nosso site está se transformando em um portal, e fechamos parcerias com grandes empresas para o ano de 2011 Medvep, SDAMED, Royal Canin, Merial, Intervet e Drogavet, e com um maior apoio dessas, conseguimos aumentar o numero de socios. Em medio prazo nos dedicamos a organizar o primeiro Congresso de Cardiologia Veterinária e solicitaremos junto ao CFMV o direito de outorgar o titulo de especialista veterinario. A curto e longo prazo, objetivamos manter a excelência na cardiologia veterinária e comprarmos nossa sede própria.



Como pertencer a esta sociedade?

 Para se tornar um sócio é simples. Em nosso sítio virtual existe um formulário que deve ser preenchido, assim como documentos que devem ser enviados para o Diretor Secretario da SBCV (via internet) que são necessários para efetivarmos a inscrição do associado. Estamos buscando novidades para favorecer os membros sócios, desde desconto em congressos nacionais, disponibilização de uma biblioteca virtual com periódicos de impacto na Medicina Veterinária, lista de discussão de casos clínicos em nosso sítio virtual - restrita aos sócios - assim como entrada gratuita em boa parte dos eventos organizados pela SBCV. A associação de colegas que já atuam há tempos na Cardiologia Veterinária é também essencial para aumentar o número de sócios e, consequentemente, termos um maior respaldo junto ao CFMV para requerermos a outorgação do título de especialista.




 O que vocês consideram que é preciso melhorar no ensino e promoção da cardiologia nas faculdades de medicina veterinária?

 Em muitas escolas de medicina veterinária é comum encontrar a grade curricular defasada com foco generalista sobre as diferentes espécies, permitindo que apectos fundamentais dos variados sistemas fiquem em segundo plano, à mercê do interesse do graduando em lapidar o conhecimento e adquirir melhor abordagem diagnóstica e terapêutica. Com o aumento da exigência de mercado, encontramos dessa forma uma grande parcela de colega clínicos que precisam alcançar uma melhor idéia da cardiologia e suas repercussões. Dessa forma, a SBCV pode oferecer oportunidades de aquisição contínua de conhecimento, tendo em vista que temos em nossa programação anual em torno de 8 eventos, desde cursos de direcionamento de condutas aos clínicos a simpósios de reciclagem com conteúdo mais avançado. Outro aspecto para preencher a formação de colegas é o evento anual denominado "Casos Complicardiológicos", onde alunos e colegas formados apresentam suas dificuldades com casos que acompanharam ou atenderam, permitindo que os casos clínicos sejam discutidos por todos os participantes do evento.


 O que a cardiologia veterinária pode fazer pelos milhões de proprietários de animais de estimação que sequer conhecem essa especialidade? Quais as enfermidades mais comuns?

O papel da SBCV, em um primeiro momento, é de agregar interessados na área para melhor os instruir e, dessa forma, a especialidade estará ao alcance dos proprietários. Favorecer o acesso dos veterinários do Brasil à especialidade é tarefa árdua, mas percebemos nos últimos eventos que estamos conseguindo dar os primeiros passos nessa questão. A cada curso, temos participantes de mais regiões do Brasil: Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília e Recife. Dentre as enfermidades mais comuns encontramos a Doença Vavar Crônica de Mitral (endocardiose de Mitral) como a mais incidente, principalmente em cães de pequeno porte. A principal manifestação clínica quando o paciente evolui para Insuficiência Cardíaca é a tosse, seja por aumento de área cardíaca (comprimindo área brônquica) ou por edema pulmonar. Já nos cães de grande porte encontramos a Cardiomiopatia Dilatada como a cardiopatia mais prevalente.



Fazendo um contraponto com um ditado popular.. em Cardiologia, o que os olhos não vêem o coração não sente? Ou seja, quais sintomas devem fazer com que um proprietário de animal de estimação pense em procurar um especialista?

O que os olhos não vêem, o cardiologista ausculta! O estetoscópio e o exame físico podem nortear toda a conduta diagnóstica, mas para isso o animal precisa chegar ao consultório. E os principais sintomas que alertam os clientes são cansaço fácil e tosse. No entanto, casos frequentes de tosse em cães são abordados como de causa cardíaca quando na verdade são, em sua maioria, por ordem respiratória. É necessário que o animal seja bem avaliado para que tratamentos equivocados não sejam instituídos e os sintomas não sejam mascarados."

Comentários

Luís Felipe disse…
Bela iniciativa da diretoria. Visível é o crescimento a cada evento que participamos.
Abraços ao Sergio e à Diretoria da SBCV!

LuísFelipe.
Mariana disse…
A medicina veterinária é muito importante para todos os que temos animais que são pessoas porque os amamos.
Eles também deveriam ter um lugar especial de cardiologia em porto alegre

Postagens mais visitadas