Responsabilidade Técnica na Área de Pequenos Animais

Desafio diário de uma área privativa do Médico Veterinário que a própria classe desconhece....


Com mais de 15 turmas formadas em todo o Brasil em nosso Curso de Formação de Responsáveis Técnicos para Estabelecimentos Veterinários como Clínicas e Consultórios Veterinários, eu tenho total liberdade e conhecimento de causa para dizer que estamos finalmente passando por um momento de retomada do respeito e da importância do papel do Médico Veterinário que decidiu atuar como Responsável Técnico na sua rotina profissional, bem como um aumento na qualidade do serviço prestado em áreas como Clínica Médica e Cirurgia dos profissionais que usam a Responsabilidade Técnica como uma ferramenta de gestão de suas clínicas e de suas próprias carreiras.

Não vou ser inocente e simplório em acreditar que estamos vivendo um mar de rosas, mas para quem se especializa na área vejo sim um oceano azul, mas claro, ainda com nuvens negras que precisarão ser combatidas como o descaso de muitos ditos representantes ( eleitos por quem?) de entidades de classe que cometem verdadeiras infrações éticas ( quem os julgará e os condenará visto que são os líderes dessas entidades? !) ao denegrir a imagem de colegas que optam por essa área de trabalho; enfrentarão ainda a ira dos lojistas que com  extrema razão não entendem por que devem pagar ( clarooooo quando pagam é óbvio..por que tem muito proprietário que finge que paga e o pseudo prostituto colega finge que recebe!) por uma " assinatura" visto que muitos dos colegas ( confesso que sinto uma certa repulsa em chamar por esse nome pessoas que estragam  nosso mercado de trabalho, porém vamos em frente...) vendem em troca de um plantão em cima de sacos de rações ou em mesas fétidas de madeira sem a menor condição de atendimento de qualidade aos sábados nas referidas lojas.

O maior desafio em Responsabilidade Técnica é entender que a própria função se perdeu na retórica empoeirada das instituições e na escrita fechada das nossas leis, decretos e resoluções.
O que era para ser funcional, estatizou-se de tal forma que pode parecer que ela simplesmente perdeu sua função!

O que é injusto pois o que mais precisamos hoje é de profissionais habilitados a entender de uma vez por todas que somos intensamente fiscalizados pelas esferas de fiscalização e regulamentação, pela sociedade e pela própria competição de mercado!

Porém, é quase criminoso o ensino de Responsabilidade Técnica na Área de Pequenos Animais nas faculdades de Medicina Veterinária desse país, onde vejo docentes e mesmo coordenadores de curso que sequer sabem o que é ser Responsável Técnico ( e o mais triste é que alguns desses colegas assinam as RTs de suas policlínicas e hospitais universitários.....é o velho ditado...costume de casa vai á praça....e novas gerações de veterinários saem dos bancos das universidades sem o menor conhecimento do que a Responsabilidade Técnica pode fazer por sua carreira...)

Ninguém nos orienta a atuar como profissionais da área de saúde que somos, e pelo status que somos cobrados pelas esferas como MAPA, VISA e CFMV por exemplo, sem contar agora o Ministério do Trabalho que pela primeira vez na sua trajetória nos cita textualmente em uma de suas Normas Regulamentadoras.

E sabe o que é mais engraçado? Somos fiscalizados muitas vezes por colegas veterinários....o que eu considero muito bom, pois pelo menos a grande maioria dos fiscais veterinários consegue fundamentar suas questões e nos orientar em nossos petshops, clínicas e hospitais....Tente se fiscalizado ou conte sua experiência de já ter sido fiscalizado por enfermeiros, médicos, arquitetos.... com certeza todos teremos interessantes "causos" para contar...

E o conhecimento dentro das nossas instituições? Chega a ser um cenário surreal, quando vejo presidentes que dizem que não precisa de nenhuma orientação específica para ser Responsável Técnico em um estabelecimento Pet....juro que gostaria de ver esses referidos senhores na frente de um roteiro de autoinspeção e de um fiscal extremamente rigoroso ....será que se utilizaria de seu pretenso cargo para manter as condições higiênico-sanitárias de seus estabelecimentos? Será que saberia programar as ações de treinamento de sua mão de obra acessória?

Duvido muito que saibam....fato!
Pois algumas das  clínicas desses "senhores" são verdadeiros pardieiros.....fato de novo!

Hoje com o surgimento das demandas jurídicas e de várias empresas conseguindo na justiça o direito de não ter um RT nos estabelecimentos, confesso que , em um primeiro instante eu fiquei meio preocupado e meio chateado, mas quando parei e vi que se abria aí uma oportunidade de crescimento, eu simplesmente passei a ver a Responsabilidade Técnica como a base para uma GESTÃO TÉCNICA PROFISSIONAL DE ESTABELECIMENTOS VETERINÁRIOS!


E o que seria isso?

Claro que em " ditos cursos de RT" de duração de 2 horas ( Como?!?!?!?!?) é impossível conseguir construir habilidades e desenvolver competências em acadêmicos e profissionais que queiram administrar suas clínicas e consultórios, prestar um excelente serviços aos donos de estabelecimentos pet que nos contratam ou ainda serem melhores profissionais como um todo.

Mas quando oferecemos a informação aos nossos alunos, estimulamos neles o perder-o-medo-de-legislação! Ou seja, colocamos de forma prática o que um RT deve fazer para melhorar a percepção de qualidade do serviço veterinário ou pet acessório que esteja sob sua supervisão!

Habilidades e Competências como:

- Gestão da Equipe de Trabalho
- Noções de Biossegurança e Higiene Ocupacional
- Administração dos Recursos da Empresa
- Gestão do Relacionamento com os Clientes
- Atendimentos às normas que regulamentam o setor
- Criação de Estratégias Operacionais
- Prevenção de Acidentes de Banho e Tosa

A Responsabilidade Técnica tem que ser vista como uma ferramenta de auxílio ao Médico Veterinário, seja ele contratado de uma empresa pet ou seja ele proprietário de seu próprio estabelecimento, onde em ambos os casos a inclusão de padrões de qualidade over-level serão fundamentais para que possamos de uma vez por todas entender que o Responsável Técnico é um profissional DIFERENCIADO que deve se valorizar com uma postura ética, comprometida, altamente técnica e fundamentada.

Espero que a semente que vejo em alguns órgãos fiscalizatórios de nossa profissão por todo o Brasil, cresça forte, pois o cenário já foi muito pior...acredite..só nessa área estou há 11 anos....e vi situações que realmente me fizeram pensar e repensar a minha própria função nesse cenário....

A Responsabilidade Técnica pode e deve ser usada como uma ferramenta de melhoria dos processos em Medicina Veterinária, mas para isso você precisa estar realmente capacitado e conhecer o que é demandado em seu segmento para poder unir esses dois lados da mesma moeda.

E o que sempre procuro lembrar a cada aluno de nosso curso ( dado por Dra Rebecca Dung e por mim) é que não será fácil...serão 25 "nãos" , 10 " talvez" e 1 " sim" quando eles forem para o Mercado de Trabalho oferecer as suas ARTs...
Mas eles, diferentes da grande maioria que nem sabe o que é uma ART, de onde vem, para que serve e quais as implicações legais desse ato que beira a negligência pessoal e profissional; eles sim terão sucesso como Gestores de Estabelecimentos Veterinários.



Responsabilidade Técnica...prevista em lei...sim...
Mas esperada na ética, no profissionalismo e construída dia a dia!




Comentários

Postagens mais visitadas