Responsável Técnico na Clínica de Pequenos e Mercado Pet não é Clínico, basta!!!!!

A cada ano que passa percebo uma maior necessidade de explicar o básico de nossas resoluções e ferramentas de controle e normatização da profissão Medicina Veterinária, no que diz respeito ao conceito de Responsabilidade Técnica, especialmente no segmento de Pequenos Animais.



É tanta desinformação, tanta falta de orientação, falta de conhecimento e mesmo interesse na promoção e divulgação do papel do Responsável Técnico que gera um cenário de caos e IRRESPONSABILIDADE dentro de clínicas, petshops, hospitais, salões de banho e tosa , agropecuárias, centros de especialidade.

E o que mais me assusta é que mesmo a função estar devidamente regulamentada pelos nossos órgãos fiscalizadores, vejo dentro desses mesmos órgãos, colegas em cargos importantes, que determinam nossas vidas profissionais em suas  diversas sessões plenárias as quais oficializam novas resoluções e normas, não terem um entendimento claro, coordenado, correto, e mesmo primário do que seja a função de um Responsável Técnico dentro do segmento da Clínica de Pequenos Animais.



Muitos desses colegas que determinam normas e regras para o Mercado Pet jamais colocaram os pés dentro de um estabelecimento que faça parte deste segmento! São oriundos de outros universos como Ministério da Agricultura, Vigilância Sanitária, Zoonoses e outras áreas correlatas porém não de vivência particular e única dentro do Segmento Pet.

Como esperar que eles entendam nossas demandas?
Como esperar que eles saibam as rotinas e procedimentos operacionais padrões dentro de nossas clínicas e hospitais?
Como esperar que eles entendam questões de adaptação x realidade do ato médico veterinário?



Não quero apenas criticar os colegas, não é esse o intuito do texto, e sim gerar a discussão, o diálogo e a troca de experiências entre os diversos setores da Medicina Veterinária, em especial o da Responsabilidade Técnica no Mercado Pet que por muito tempo ficou relegada a uma "arte menor" uma função desprestigiada pela própria classe que por muitos a nos apregoou de forma antiética e mal educada que RTs eram clínicos frustrados, que não tinham capacidade para clínicar...e por isso iam assinar e verificar datas de medicamentos em balcões de loja...

Como se ser RT fosse apenas ser um "controlador de data de validade" ( E é isso também! Mas é muito mais!)

Com a aproximação da entrada em vigor da Resolução 1015 do CFMV, vemos surgir no cenário pet a chance de entender o Responsável Técnico como o grande parceiro para a aplicação, ajuste, orientação, educação, coordenação e entendimento dessa Resolução nos distintos formatos de estabelecimentos veterinários que sofreram sua área de influência e , por que não dizer, interferência!

Mas é preciso que de uma vez por todas , a Classe  Veterinária como um todo entenda que RT não é ser Clínico!  Basta ler em nossos Manuais , que lá estará  a orientação clara de que o exercício da responsabilidade técnica é incompatível com o exercício da clínica médica no mesmo espaço de tempo! Logo, como podem alguns Conselhos Regionais exigirem que nos estabelecimentos 24 horas tenhamos um RT 24 horas???
Simples!
O que eles querem dizer, e não conseguem (ou não querem entender) é que o que eles pedem é um Médico Veterinário 24 horas no estabelecimento dito 24 horas!! RT é outra coisa!

RT é um gestor, um gerente técnico, um diretor técnico!



Suas atividades vão muito além da clínica médica ( quando exercidas em cargas horárias diferenciadas não há o menor problema em que o mesmo profissional exerça as duas funções ok?)

Suas atividades envolvem:

- treinamento da equipe em questões de biossegurança
- implementação de procedimentos operacionais padrões para todos os setores
- atendimento às normas legais
- suporte ao gestor administrativo nas decisões de caráter técnico
- auxiliar na escolha dos produtos a serem vendidos, bem como seu acondicionamento
- treinamento na prevenção de acidentes
- gerar condições de bem estar e ergonomia aos funcionários e clientes
- promover o bem estar animal como conceito inerente à gestão da clínica
- atender fiscais, vendedores, clientes e equipe interna em suas demandas e necessidades

Ser RT não é apenas ouvir falar de nosso Código de Ética e pronto...( quando escutam claro...por que a gama de profissionais que jamais abriu o Código de Ética da profissão deve ser enorme, basta ver o enorme número de anúncios sem identificação dos RTs, ofertando serviços veterinários de graça em eventos das lojas e clínicas, fazendo guerra de preços e erros grassos de comportamento profissional nas redes sociais.



Ser RT é entender de relacionamentos interpessoais, é gostar de burocracia sim ( haja visto o grande número de documentos e relatórios periódicos a serem enviados para os orgãos fiscalizatórios e na rotina interna dos estabelecimentos) e é ser um relações públicas do estabelecimento!

Me atrevo a dizer que os bons e qualificados profissionais de Responsabilidade Técnica no segmento de Pequenos Animais, são os pilares do surgimento do conceito de Gestão Hospitalar Veterinária em nosso país, pois é isso que fazemos em nossa essência!

A Sociedade como um todo tem se mostrado extremamente refratária ao Médico Veterinário de Pequenos Animais em função dos ataques constantes de ONGs, de Pseudo-Protetoras , e da própria baixa qualidade dos profissionais que estão sendo lançados aos montes pelo número excessivo e criminoso de cursos de veterinária que existem nesse país!


O que fazer então?
Buscar em nossas " trincheiras" os profissionais REALMENTE  qualificados para atuar nessa linha de frente de re-conquista de nossa imagem perante à sociedade!
Buscar os Responsáveis Técnicos do setor de Pequenos Animais!

Há muito a ser feito, e sempre me coloco à disposição dos colegas, das instituições e do mercado como um todo para disseminar esse conceito moderno de responsabilidade técnica, onde somos profissionais preparados para gerir estabelecimentos veterinários, orientar nossas equipes rumo à excelência e atender sem medo a toda e qualquer legislação que por ventura possa surgir daqui para frente no cenário Brasil Veterinário!

Não é hora de apenas reclamar ..é hora de mudar, de contribuir para a mudança!

Vários Conselhos Regionais estão agora com cursos de responsabilidade técnica presenciais ou á distância, e isso é um bom começo...pois afinal...antes nem se tocava no assunto!
Se é perfeito?
Claro que não, pois o forte desses projetos é a questão ética e legalidade do RT nos estabelecimentos que compõem esse Mercado Pet!

Nada prático, nada do dia a dia, das rotinas, das demandas, das surpresas e das exigências múltiplas é citado nesses cursos! Nada de formulários que temos que preencher, nada de como se portar diante de fiscais de mais de 4 esferas fiscalizatórias que vivem batendo nas nossas portas, nada de gestão de equipes de trabalho...nada ...

Por isso optamos por seguir nessa linha com nosso curso já há 6 anos, formando profissionais em vários estados do Brasil já que estão mudando suas carreiras e seus estabelecimentos pet!
Já houve turma onde a maior parte dos alunos era de donos de clínicas que não aguentavam mais serem autuados e não terem a quem recorrer sobre como poderiam estar corretos para a legislação, e , que após o curso , me comunicaram:  " Acabaram os problemas! Nunca mais fui autuado!Notificado ou o que seja!



E você?
Preparado para mudar e entender que a Responsabilidade Técnica merece o mesmo RESPEITO que qualquer outra especialidade dentro da Medicina Veterinária?

Então comece se respeitando e buscando o conhecimento prático e de aplicação concreta dentro do seu estabelecimento!
E comece respeitando os colegas quer optaram por trabalhar em um área que garante o bom exercício profissional da clínica médica de pequenos animais dentro de padrões de excelência!




O Responsável Técnico é como o Diretor de uma grande peça, onde o ator principal sempre será exercido pelo Clínico Médico, mas que sem:

- Orientação
- Ensaio
- Técnicas
- Processos
- Método
- Informação

Não conseguirá "atuar " à contento...e em tempos de alta competitividade e de legislações surgindo a todo momento, tornando-se um "canastrão" ...bem..não me parece muito interessante ser assim não é mesmo?


Em breve novas turmas do Curso de Formação de Responsáveis Técnicos para Mercado Pet em todo o Brasil!



Comentários

Postagens mais visitadas