Projetos, projetos e mais projetos...o que fazer?

Projeto palavra mágica...mas o que exatamente ela quer dizer caro leitor?

O que significa um projeto? Plano? Idéia?

E exatamente o que um projeto tem a ver com essa matéria em um anuário para distribuidores?
Um dos maiores desafios dos distribuidores é ser a ponte de relacionamento entre a indústria e o ponto de venda , um canal por onde passam mais do que produtos e dinheiro, mas  também relações empresariais, profissionais e pessoais, pois o distribuidor passa a ser a interface entre a produção de bens e serviços e o principal canal de oferta desses para os consumidores finais dessas marcas por eles distribuídas.

Muitas são as obrigações, as correlações, os processos, os métodos e a logística envolvidas nesse processo mas com certeza um dos mais delicados momentos é quando chegam os pretensos “ projetos” nas mãos dos distribuidores.

Por que pretensos Sérgio? E que projetos são esses?

Em minhas consultorias eu sempre converso com meus clientes que um dos melhores aliados do empreendedor pet é o CALENDÁRIO , onde podemos encontrar várias datas que podem ajudar e muito os pontos de venda na criação de ferramentas promocionais que ajudem no relacionamento e no processo de fidelização dos clientes, e recomendo que eles organizem essas ferramentas de forma coordenada para que possam ser capazes de apresentar essas idéias aos possíveis parceiros que viabilizem a realização desses...PROJETOS!

O projeto então nada mais é do que a organização das idéias que surgem para promover, criar, diferenciar, estimular, criar e fortalecer um propósito, um objetivo ou mesmo um outro projeto.
Ele deve ser ordenado de forma clara, com início, meio e fim para que se entenda de uma vez por todas o que se deseja alcançar, quais os caminhos para se alcançar os objetivos e quais os objetivos.
Mas e você distribuidor amigo, o que fazer com as centenas de projetos ( ou tentativas de serem projetos!) que chegam até sua mesa todos os dias trazidos por sua equipe de campo composta por seus vendedores e promtores técnicos?
O que levar em conta para poder atender a todos, ou selecionar aquele projeto vencedor ou aquele que esteja de acordo com o que você deseja naquele seu momento chamado planejamento estratégico?


Para facilitar criei este quadro de perguntas que poderão ajudar no processo decisório ok?

No que consiste o projeto?
Me associar a este projeto irá ser bom para minha imagem?
O projeto está formatado corretamente?
Quais os objetivos diretos que quero alcançar com esse projeto?
O que eu ganho em apoiar ou participar desse projeto
Quais os objetivos indiretos que quero alcançar com este projeto?
Quais as minhas responsabilidades?
Qual o custo envolvido?
Qual  a duração do projeto?
Terei apoio das empresas que represento/ou distribuido para este projeto?
O projeto apresentado tem consistência tecnico-operacional?
Que atividades poderei desenvolver no projeto?
Tenho equipe suficiente para apoiar ou participar do projeto?
Qual o retorno esperado?
Como é minha relação com a pessoa/empresa que apresentou o projeto?
Como vou medir o sucesso desse projeto?

O distribuidor muitas vezes se encontra entre a cruz e a espada , ou seja, entre o ponto de venda e a indústria, que muitas vezes , querendo o mesmo objetivo final, escolhem linguagens erradas e distintas uma da outra, sendo que o papel do intérprete acaba nas mãos do distribuidor que tendo metas a bater e relacionamentos a preservar se vê em situações muitas vezes complicadas.

Outra questão é o vício comportamental de muitos distribuidores que praticamente dizem não a todo e qualquer projeto pois apresentam uma miopia estratégica de alto grau, não conseguem visualizar a importância e o tamanho de uma parceria sustentável ou sequer entendem o conceito apresentado.
Tenham calma na análise do projeto, respondam às perguntas do quadro, vejam quais os objetivos comuns que podem ser alcançados, pois metas são possíveis, sempre, devemso acreditar nisso, e encontrar nvoos caminhos para atingir nossas metas mostra nossa flexibilidade d eenfrentar um mercado cada vez mais competitivo.

Mas exijam sim qualidade, foco e postura de todos os projetos que sejam apresentados pois é importante dar valor a cada centavo investido, mas em contrapartida abram seus horizontes e analisem de forma mais ampla cada proposta, busquem qualidade e resultados sim, mas lembrem-se..projetos com resultados relâmpagos são mito, eu sinceramente não acredito em resultados instântaneos, e sim em trabalho continuado e focado em constante apoio e suporte técnico operacional, treinamento e esforço conjunto.

Mas Sergio quais os projetos que podem chegar até nossas mãos para avaliação?


Vamos ver alguns dos mais comuns?

Tipo de Projeto
Público Alvo
Objetivo ao Participar
Workshops, Cursos, Seminários
Acadêmicos, Veterinários, Profissionais de Higiene e Estética, Adestradores
Coquista de receitu[ário, indicações e venda direta
Eventos promocionais como festas em lojas e locais públicos
Consumidores Finais como os proprietários de Animais de estimação
Conquista de espaço e venda direta, sampling e divulgação
Parcerias em anúncios em veículos de mídia
Depende do veículo
Promoção de marcas e produtos e associação de imagem com a empresa patrocinada
Treinamento de Equipes de Trabalho
Lojistas, Veterinários e Profissionais de Higiene e Estética
Qualificação do canal de distribuição, aumentando a venda de produtos e serviços

Caro distribuidor o mais importante é estar aberto a pelo menos ouvir, analisar e dar um feedback, positivo ou negativo, mas sempre respeitando a relação com o ponto de venda, pois é ele que te ajudar a bater as metas estipuladas pelas indústrias ok?

E lembre-se também que uma ajuda no momento certo pode impulsionar um ponto de venda ou um profissional para um novo patamar de produtividade e ele levará junto as empresas, marcas e produtos que o apoiaram pois se tornará cada vez mais um forte parceiro na sua árdua tarefa de conquistar o mercado pet.


Pense nisso!

Comentários

Postagens mais visitadas