Dicas Práticas para Ambientes Veterinários!




O que pode
O que não pode
Garantir uma ambiência hospitalar a todos os setores da parte clínica
Iluminação em calhas, expostas ou ventiladores de teto na área crítica

Usar de pisos e paredes laváveis
Uso de paredes texturizadas na área crítica

Usar a menor quantidade de rejunte possível e quando usar , usar com baixo teor de absorção de umidade, preferencialmente em epóxi

Uso de azulejos pequenos
Usar preferencialmente de cubas e pias e bancadas de inox

Pisos demasiadamente lisos
Reservar uma área mínima de 4 metros quadrados para o setor de esterilização da parte veterinária que deverá ser composto de uma bancada de inox e pia pequena com cuba em inox idem

Bancadas de granito não são recomendadas como base das áreas críticas de atendimento.
A iluminação deverá ser toda embutida
Evitar luzes amarelas


Reservar paredes para colocação de quadros de avisos e depósito de papel e de álcool gel

Evitar acrílico
Telar as janelas se possível , no que diz respeito ao estoque de medicamentos
Evitar dry wall simples pois ele não aguenta a lavagem necessária nas áreas de uso intenso , seja banho e tosa e veterinária

Atrás do balcão da loja providenciar prateleiras para os medicamentos

Evite excesso de rejunte nos pisos 
No setor veterinário podem ser colocados armários suspensos

Misturar área limpa e área suja no fluxo sanitário 
Atentar para a segurança nas escadas

Armários de Medicamentos Controlados abertos sem fiscalização e controle 
Colocar nas banheiras do banho e tosa os pisos antiderrapantes

Medicamentos e Ampolagens abertos sem identificação 
Na borda do tanque , que ele tenha um leve caimento para dentro do mesmo.

Portas e Acessos com erros ou dificuldades de fechamento adequado 
Usar tomadas que comportem a carga dos aparelhos de banho e tosa

Janelas abertas nas salas de procedimento 

Comentários

Postagens mais visitadas